| Home | A SBDA | Artigos | Eventos | Neda | Noticias | Revista | Textos | Links | FAQ | E-Mail |

Informação e Debates sobre
 Política e Direito das Atividades Espaciais
* Núcleo de Estudos *
 

 

GÊNESE DA PÁGINA

Em reunião [Nov/2011] do NEDE (Núcleo de Estudos de Direito Espacial) discutiu-se a ideia de formar um grupo de ¨informação e debates¨ sobre Direito e Política Espacial. Depois continuou-se a tratar do assunto por meio de e-mails.

*  *  *

No painel da direita são transcritas  a essência das mensagens trocadas, a identificação dos missivistas e a data da comunicação.

*  *  *

Afinal, na reunião do NEDE de 16/12 ficou decidido:
- Levar-se-á imediatamente avante a iniciativa, com a abrangência e título de ¨Informação e debates sobre Política e Direito das Atividades Espaciais: Núcleo de Estudos.¨
- Será acrescentada uma página ao site da SBDA, que contenha elementos visuais mais afins com o objetivo desejado, sem destoar [muito] do estilo das páginas já existentes.
- Quanto ao conteúdo, a página constará de:
* posts propostos por colaboradores, credenciados ou convidados pela SBDA;
* comentários enviados por quem queira participar (após liberados por moderador);
* tudo podendo ser [complementado] [expandido] por troca de e-mails entre os que se dispuserem a tal.
- Finalmente, os detalhes de realização, acréscimos ou reduções, serão feitos à medida que prossiga a implementação, e à vista de sugestões recebidas, como se solicita  a seguir.

*  *  *

E você, o que acha?

Comente! Sugira!
Sua opinião é muito importante!
Clique AQUI.
[Se encontrar dificuldade na comunicação, clique aqui.]

*  *  *


COMENTÁRIOS

Hamilton Vallis Boscarino, 12.04.2012
Embora não me fiz presente no último encontro, em dezembro de 2011, sou de parecer favorável a tal iniciativa interativa; mas, respeitando as opiniões ora veiculadas, entendo que além do meio eletrônico, um programa anual (ou bienal) com datas pré-estabelecidas poderia ser implementado, reconhecendo, também, que tal iniciativa já existe, podendo ser mais debatida de acordo com os interesses veiculados previamente nos meios eletrônicos, e a partir daí, seleção e escolha dos conflitos, divergências e discrepâncias dos assuntos a serem perquiridos, envolvendo a política e direito das atividades espaciais. Enfim, as ideias ou representações que procuram explicar e compreender os fenômenos das atividades espaciais deverão, em que pese o obstáculo causado pela exploração econômica e a dominação política, serem analisadas pelo grupo com os questionamentos, perguntas e respostas embasadas e, se possível, consignadas em atas, como garantia de depósito de todos os assuntos analisados.

Alexandre Dittrich Buhr, 22.12.2011:
Não pude me fazer presente na reunião de dezembro, tendo em vista as intensas atividades jurisdicionais de final de ano. Recordo que já na reunião do NEDE de novembro/2011 comentávamos sobre a importância desta iniciativa. Em um país continental como o nosso, no mundo globalizado em que vivemos, é fundamental que tenhamos um foro virtual para debates sobre do Direito Espacial e Aeronáutico. Através de uma sala de debates virtuais poderemos conversar com pessoas de todo o país, do mundo, sem a necessidade do deslocamento físico (que exige tempo, recursos financeiros, etc.). Não tenho dúvidas que o estímulo ao estudo do Direito Espacial e Aeronáutico será em muito acelerado com esta iniciativa e, nada mais justo e natural, que seja a SBDA que tome a iniciativa, liderança e mediação dos debates os quais, serão, com certeza, muito frutíferos a nós todos.
Um Feliz Natal e um grande Ano Novo. Que 2012 seja marcado com grandes avanços positivos no campo do Direito Espacial.

Fernando Oliveira Pontes,16.12.2011
Concordo com a [forma ¨por meio de e-mails¨, mencionada abaixo] sugerindo adicionalmente que se possa estabelecer atividades para elaboração de artigos, não limitando-se apenas a pequenas participações, como era feito no NEDA.

Daniël Konrad Link,21.11.2011:
... [seja] no website da SBDA ou via email...temos que considerar um cadastro dos participantes ou a existência de um moderador para evitar postagens de baderna/vandalismo por pessoas não ligadas à SBDA. E também preservar a organização do site, que está muito bem organizado/limpo/clean para navegação.

José Monserrat Filho,14.11.2011:
A página na Internet me agrada bem mais, pelo menos num primeiro momento. Ela permite maior amplitude e abrangência. Os temas da Política e do Direito Espacial são, cada vez mais, de largo espectro. Há muito o que noticiar e debater. E é de todo conveniente que se passe essa ideia de horizonte largo. Além do mais, a solução parece bem mais movimentada. Mas, claro, podemos e devemos levar tal discussão ainda mais longe. Creio que a solução é convocar nova reunião do NEDE para não só chegar a algumas decisões, como também passar a realizá-las, ou pelo menos testá-las.

Pedro Ivo Seixas,13.11.2011:
Independentemente do nome que se possa atribuir à iniciativa (fórum, página, blog, rede de relacionamento...), me ocorrem duas formas básicas: página na internet (em que a iniciativa de acesso e/ou intervenção é deixada inteiramente ao participante); ou por meio de e-mails (em que o participante recebe a comunicação, contribui ou não para o debate, mas recebe as dos outros). Lembro uma bem sucedida experiência da SBDA (ver aqui).

Adyr da Silva,13.11.2011:
Para fixação de ideias devo considerar como premissas:
-Evolução muito rápida do ordenamento jurídico espacial e aeronáutico, em especial esse último;
-Por seu regime a SBDA tem imenso potencial não aproveitado de debate, divulgação e promoção da cultura jurídica nesses dois campos;
-O uso dos meios eletrônicos de atuação tem sido muito aquém do disponível não aproveitando o conhecimento acumulado a ser divulgado e debatido;
-A elevada capacitação e especialização de diversos de seus membros e pessoas interessadas podem ser melhor aproveitadas;
-Embora de difícil aproveitamento, esses conhecimentos disponíveis bem poderiam ajudar a reduzir os numerosos desvios e incorreções conceituais de que são eivadas decisões e atos formais de diversos setores;
-O meio eletrônico pode levantar o nível de motivação e de participação de associados fazendo crescer a atuação da SBDA;
-A experiência nessa direção deve ser base para aperfeiçoamento e dinamização de novas iniciativas;
-O meio eletrônico alivia a pressão de regionalização das atividades.

| Associação Brasileira de Direito Aeronáutico e Espacial |